Cercicoa com muitas obras no horizonte

Cercicoa com muitas

A Cercicoa pretende avançar em 2017 com a criação de um Centro de Atendimento e Reabilitação para Pessoas com Deficiência, que funcionará como o atendimento domiciliário e servirá os concelhos de Castro Verde, Ourique e Almodôvar.
“Não havendo capacidade de acolher as pessoas nas nossas estruturas, que estão lotadas, [a ideia] é criar uma equipa técnica que possa responder às necessidades dessas pessoas de forma a minimizar o impacto de estarem em casa sem qualquer resposta”, explica o presidente da instituição, António Matias.
O projecto espera igualmente autorização da Segurança Social para entrar em funcionamento e irá beneficiar, numa primeira fase, 30 pessoas. Para tal, contará com uma equipa multidisciplinar, que irá trabalhar em função das necessidades de cada um dos utentes.
“A nossa tendência é generalizar cada vez menos e personalizar cada vez mais” o serviço, sublinha António Matias.
O presidente da Cercicoa adianta ainda que em 2017 poderá haver mais desenvolvimentos relativamente aos projectos de criação de uma residência-autónoma em Castro Verde e um lar-residencial em Ourique.
No caso de Castro Verde, a ideia passa por construir duas estruturas modulares, com capacidade para seis pessoas cada. O projecto está em fase de licenciamento e assim que esta estiver concluída a obra irá logo para concurso, não estando dependente de financiamento comunitário. Segundo o presidente da Cercicoa, o investimento não deve ser superior a 300 mil euros.
Em Ourique o novo lar-residencial da Cercicoa também deve vir a custar perto de 300 mil euros, tendo capacidade para acolher 18 pessoas. A nova estrutura ficará na Praça D. Dinis, num edifício cedido pela autarquia local, e será alvo de candidatura a fundos comunitários.
“Estamos convictos que vamos conseguir encontrar apoios para fazer a obra”, conclui António Matias.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima