CDU quer conquistar mais câmaras em 2017

CDU quer conquistar mais câmaras em 2017

Manter e reforçar as posições da CDU no distrito de Beja, onde lidera oito câmaras municipais – são estes, em traços gerais, os objectivos que o PCP, principal força política da Coligação Democrática Unitária, traça para as próximas eleições Autárquicas, agendadas para 2017. Em declarações ao “CA”, o responsável pela Direcção da Organização Regional de Beja (DORBE) dos comunistas assevera que o partido encara a ida às urnas “com tranquilidade”, mas deixa escapar acreditar num bom resultado.
“Encaramos as próximas eleições Autárquicas com a tranquilidade de quem sente que tudo tem feito para melhorar a qualidade de vida das populações. E é neste quadro, com confiança e determinação, que apontamos o objectivo de manter e reforçar as posições da CDU no distrito de Beja”, diz Miguel Madeira.
De acordo com o dirigente comunista, as eleições Autárquicas “são muito importantes na vida local para as populações”, dado estarem em causa “projectos e práticas muito diferenciados”. Mas mais que isso não acrescenta, sobretudo quando confrontado com a possibilidade de a CDU recandidatar todos os presidentes de câmara em funções, com excepção dos autarcas de Barrancos (António Tereno) e Vidigueira (Manuel Narra), que cumprem o terceiro mandato.
“Ao contrário de outras forças políticas, cuja azáfama eleitoralista anima a sua acção, o que nos move é melhorar a qualidade de vida das populações”, responde apenas Miguel Madeira, para logo saudar todos os autarcas da CDU “que têm dado o melhor do seu esforço ao serviço das populações que os elegeram”.
Nos bastidores comunistas correm rumores de que os autarcas de Alvito (António Valério), Castro Verde (Francisco Duarte) e Moura (Santiago Macias) não pretendem recandidatar-se. Informações que o responsável pela DORBE do PCP também não aborda directamente.
“Contamos com todos os que de forma desinteressada no plano pessoal tudo fazem para melhorar as condições de vida das populações. Ao contrário de outras forças políticas, na CDU temos uma prática que se chama discussão e reflexão colectiva, contando com a contribuição, opinião e disponibilidade de cada um. Como já afirmámos, contamos com todos para dar corpo a este grande projecto que é a CDU”, frisa apenas.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima