Castro Verde já tem extensão da Liga Portuguesa Contra o Cancro

A nova extensão da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) em Castro Verde vai permitir à instituição “estar mais próxima das pessoas” e disponibilizar aos castrenses todas as suas “valências”, reconheceu o seu presidente.

Francisco Cavaleiro Ferreira esteve nesta quarta-feira, 6, em Castro Verde, na cerimónia de inauguração da nova extensão da LPCC nesta localidade, e em declarações ao “CA” sublinhou que a nova respostapermite aos castrenses ter “um acesso quase imediato” àqueles que são os serviços prestados pela Liga.

O presidente da LPCC frisou ainda que “o acesso é saúde é mais difícil no interior” do país, daí que ter uma extensão em Castro Verde “é trazer os serviços para ao pé das pessoas e isso é essencial”.

“Desta forma conseguimos diminuir as distâncias e aumentar o apoio de proximidade”, observou.

Por sua vez, o coordenador da extensão da LPCC em Castro Verde, José Francisco Colaço Guerreiro, reconheceu tratar-se deum momento de grande satisfação”, mas também “de assumir uma grande responsabilidade”.

“A partir de agora vamos começar a trabalhar com situações concretas, com doentes, com famílias e com a prevenção primária, que vai ser algo que nos vai ocupar muito, porque temos a consciência que uma boa prevenção primária significa menos doentes oncológicos”, garantiu Colaço Guerreiro.

Também presente na cerimónia de inauguração da extensão da LPCC esteve o presidente da Câmara de Castro Verde, António José Brito, que frisou ser “um grande orgulho” para o concelho passar a contar com esta resposta, manifestando a “total disponibilidade” da autarquia para apoiar o projeto.

Além do atendimento comum, a nova extensão da LPCC em Castro Verde contará com o apoio dos chamados “Voluntários de Competências” para as áreas da oncopsicologia, apoio jurídico, apoio social, prevenção primária e reiki, e irá desenvolver no concelho todas as ações e campanhas que habitualmente a Liga leva a efeito a nível nacional.

A extensão dispõe igualmente de um protocolo, celebrado com a Farmácia Alentejana, de Castro Verde, que garante a medicação a custo zero para os doentes oncológicos sem possibilidades económicas, sendo a contrapartida custeada pela LPCC.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima