Câmara de Odemira garante 2014 de "intensa actividade"

Câmara de Odemira garante

A Câmara de Odemira vai ter um orçamento de 30,7 milhões de euros para 2014, menos 8% do que em 2013, prometendo um ano com “intensa actividade”, apesar das “restrições”.
“Apesar das restrições orçamentais e previsão de agravamento no novo ano, o Município terá um 2014 com intensa actividade”, afiança a Câmara Municipal em comunicado enviado à Agência Lusa.
Segundo a autarquia, as Grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2014, ligeiramente superior a 30,7 milhões de euros, foram aprovados por maioria em reunião camarária, com os votos a favor do PS e contra da CDU.
Os documentos também passaram por maioria na Assembleia Municipal, com 17 votos a favor do PS, 11 contra da CDU, um contra do Bloco de Esquerda e duas abstenções da coligação "Odemira com Futuro" (PSD/ CDS-PP).
Realçando que o orçamento para 2014 representa “menos 8%” do que o de 2013, a Câmara explicou que, no novo ano, a actividade vai estar centrada em cinco áreas consideradas prioritárias.
A acção do executivo liderado pelo PS vai focar-se no desenvolvimento económico e emprego, inclusão e solidariedade, participação cívica e gestão pública, educação e conhecimento e, por último, na qualificação urbana e ambiental.
A criação de um ninho de empresas, a captação de investimento na área das energias renováveis, a promoção do concelho e da oferta turística e a aposta em novas zonas de fixação empresarial são alguns dos projectos no que toca ao desenvolvimento económico e emprego.
No capítulo da inclusão e solidariedade, o Município pretende incrementar políticas de envelhecimento activo e apoiar os mais carenciados, com o reforço do Cartão Social Municipal e do Apoio ao Arrendamento, entre outras medidas.
Na participação cívica e gestão pública, a autarquia promete fomentar o envolvimento da população através de mecanismos do orçamento participativo e promover a discussão pública das principais estratégias e projectos locais.
A continuação da reforma do parque escolar e a implementação do Projecto Educativo Municipal são prioridades para a educação e conhecimento.
Já na área da qualificação urbana e ambiental, a autarquia quer concretizar intervenções em várias freguesias e no âmbito do Polis do Litoral Sudoeste, assim como executar “novos modelos de gestão ambiental, em especial na limpeza urbana, recolha de resíduos, água e saneamento básico”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima