Câmara de Beja quer património da Assembleia Distrital na Cimbal

Câmara de Beja quer património

A Câmara de Beja defende a transferência do património imóvel e móvel da Assembleia Distrital de Beja (ADB), assim como “a integração plena” do Museu Regional Rainha D. Leonor e de todos os funcionários da entidade, na Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (Cimbal).
Ao mesmo tempo, a autarquia bejense pretende igualmente que a ADB “exija ao Governo a imediata intervenção de conservação, requalificação e restauro que o actual estado de acentuada e dramática degradação do Convento e Igreja da Conceição [que acolhem o Museu Regional Rainha D. Leonor], monumento nacional, impõem”.
A tomada de posição da autarquia bejense é justificada em comunicado com o facto de as assembleias distritais terem deixado “de fazer sentido” e perdido “a razão da sua existência” a partir do momento em que foram criadas as comunidades intermunicipais e houve “o seu posterior reforço de competências e poderes supra-municipais”.
Assim, e “tendo em consideração que a Cimbal tem competências e responsabilidades de âmbito supra-municipal, nomeadamente na área da cultura e do património, cuja tendência é de, progressivamente, virem a ser reforçadas, será lógico pensar que ela será a herdeira natural da ADB, em todas as suas vertentes”, refere a Câmara liderada pelo socialista Jorge Pulido Valente.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima