António Costa ganha eleições primárias do PS (ACT.)

António Costa ganha

António Costa vai ser o candidato do PS a primeiro-ministro nas legislativas de 2015, depois de ter ganho este domingo, 28 de Setembro, as eleições primárias do partido.
De acordo com os resultados finais provisórios divulgados pelo PS, dos 174.516 militantes e simpatizantes socialistas que foram às urnas, 67,88% (118 454) votaram em Costa e 31,65% (55 239) em António José Seguro.
No Baixo Alentejo, votaram 2.406 dos 2.962 militantes e simpatizantes inscritos (81,23%), com António Costa a ter 62,51% dos votos (1.504), enquanto António José Seguro garantiu 37,07% (892 votos).
Por concelhos, Costa ganhou em Aljustrel, Alvito, Beja, Castro Verde, Cuba, Mértola, Moura, Odemira, Serpa e Vidigueira, enquanto Seguro teve a maioria dos votos em Almodôvar, Barrancos, Ferreira do Alentejo e Ourique.
No seu discurso de vitória, António Costa disse que este domingo houve de "forma clara e inequívoca" uma "voz da mudança" para Portugal reclamada pelos militantes e simpatizantes do partido que em si votaram.
"Tudo farei para estar à altura da vossa confiança", disse Costa numa intervenção num lotado Fórum Lisboa, na Avenida de Roma, espaço que albergou centenas de socialistas para ouvir o vencedor da noite eleitoral.
"Os militantes e simpatizantes do PS acorreram às urnas com notável mobilização, em todo o país e nas comunidades portugueses no mundo", declarou ainda o vencedor das primárias.
Entretanto, o ainda secretário-geral do PS, António José Seguro, já anunciou a sua demissão da liderança na sequência dos resultados destas eleições primárias e garantiu que não vai ser candidato ao lugar nas próximas eleições directas para a liderança, frisando que a seguir ao congresso será "militante de base".
Será "uma condição que manterei após a realização do próximo congresso nacional do PS. Concluo hoje uma das fases mais estimulantes e gratificantes da minha vida política, mas o meu compromisso cívico mantém-se", disse.
O líder socialista cessante usou depois o plural para se referir à defesa de alguns princípios e valores políticos.
"Continuaremos a bater-nos por um Portugal solidário" e por princípios políticos como "a separação entre política e negócios", ou "transparência na vida pública".
"Hoje, tal como ontem, acreditamos na capacidade dos portugueses", acrescentou Seguro.

Notícia actualizada às 9h00 desta segunda-feira, 29

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima