Vítimas mortais em acidentes de viação diminuíram em 2012

Vítimas mortais em acidentes

Duas pessoas morreram, em média, por dia em consequência dos acidentes de viação em 2012, representando uma diminuição de 15,8 por cento (%) em relação a 2011, anunciou a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).
Segundo o balanço provisório da ANSR, os acidentes rodoviários provocaram 580 vítimas mortais em 2012, menos 15,8 % do que em 2011, 2.033 feridos graves (menos 16,5%) e 35.727 feridos ligeiros (menos 10,1%).
A ANSR sublinha que a redução do total das vítimas registadas no ano passado proporcionou ao país uma poupança estimada em cerca de 215 milhões de euros em relação a 2011.
“É necessário recuar até à década de 50 para se encontrar um valor inferior a 600 vítimas mortais. Contudo, nessa época existiam cerca de 150.000 veículos ligeiros e pesados em circulação, enquanto o parque automóvel seguro, em 2011, era superior a 6.000.000 de veículos”, destaca a ANSR.
A Segurança Rodoviária, que reúne dados da PSP e GNR, indica também que os distritos com maior número de vítimas mortais foram Lisboa (298), seguido do Porto (191) e Santarém (165).
Já os distritos que registaram menos mortos foram Viana do Castelo (45), Guarda (50) e Bragança (51).
Todos os distritos representaram uma redução no número de vítimas mortais, com excepção da Guarda e do Porto, sendo que Évora e Viana do Castelo foram os que registaram descidas mais relevantes, 54 e 35%, respectivamente, adianta a ANSR no balanço provisório do ano passado.
Na última década e tendo por base os valores registados em 2003, verificou-se uma diminuição de 57% de mortos, 56% de feridos graves e 29% de feridos ligeiros.
Esta redução, sustenta a ANSR, significa que, nos últimos 10 anos, se pouparam 4.748 vidas e se evitaram 15.044 feridos graves e 70.735 feridos ligeiros.
Os dados divulgados dizem respeito às vítimas que ocorrem no acidente ou a caminho do hospital.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima