Vinhos do Grupo Cameirinha aumentam vendas em 55%

Vinhos do Grupo Cameirinha

O ano de 2013 tem sido “fantástico” para a Sociedade Agrícola do Monte Novo e Figueirinha, de Beja, que aumentou as suas vendas em cerca de 55% desde o início do ano.
“Ninguém previa que num ano como este tivéssemos um aumento destes nas vendas”, admite ao “CA” o sócio-gerente Filipe Cameirinha Ramos, revelando que no mercado nacional o aumento das vendas é de 30%.
“E a ‘culpa’ disso é do fenómeno ‘Herdade da Figueirinha’! Um dos nossos grandes clientes em Portugal é o Pingo Doce, que tem o ‘Herdade da Figueirinha’ à venda há nove anos. E quando teoricamente este produto devia estar em declínio, eis que neste momento está a subir 30% nas vendas”, justifica.
Tal como no mercado nacional, também para o mercado estrangeiro os vinhos da Herdade do Monte Novo e Figueirinha têm aumentado as suas vendas.
“Estamos a consolidar alguns bons clientes que já temos e a abrir novas portas. Brasil, Angola e China são os nossos principais mercados no estrangeiro, mas na Europa estamos em quase todo o lado e a crescer de uma forma geral. E estamos com a perspectiva de entrar noutros mercados, casos de Moçambique, Rússia ou Japão”, adianta Filipe Cameirinha Ramos.
Mas não é apenas no plano comercial que 2013 se tem revelado um ano extremamente positivo para a Herdade do Monte Novo e Figueirinha.
“Em quantidade também foi um ano muito bom – apesar de não ter sido o nosso ano de maior produção – e em termos de qualidade foi fora de série”, afiança Filipe Cameirinha Ramos, sem dúvidas em descrever o corrente ano como “fantástico”. “Até me arrisco a dizer que é o melhor de sempre”, diz.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima