Vinhos do Alentejo apostam na exportação

Vinhos do Alentejo

O crescimento dos vinhos do Alentejo passa pela aposta nas exportações, as quais têm vindo a aumentar e já representam mais de 22% das vendas nas adegas alentejanas.
A ideia é assumida pela presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), que defende que as exportações devem ser “o foco para os próximos anos”.
“Acho que é a única saída. O mercado nacional está muito retraído, não deverá crescer muito e a maior parte dos agentes económicos da região está a orientar-se, cada vez mais, para as exportações”, diz Dora Simões citada pela Agência Lusa, acrescentando que a comercialização dos vinhos do Alentejo nos mercados externos “tem vindo a crescer sempre” e, em 2012, situou-se “perto dos 22%”.
“O crescimento verifica-se, sobretudo, nos países fora da União Europeia que são os maiores compradores de vinho do Alentejo, como Angola, Brasil, EUA ou Canadá”, afirma.
Apesar de defender a aposta no estrangeiro por parte dos produtores vitivinícolas, Dora Simões alerta que o mercado nacional não pode ser descurado, até porque a região detém uma quota de 43% do volume de vinho vendido e de 45% em valor.
“O Alentejo é a região líder no país e está estabelecido como marca. Tem que manter esta quota, não descendo também de valor”, pois “o mercado português ainda é o maior para a maioria dos produtores”, argumenta.
Mas, como no país “o crescimento não poderá ser tão acelerado”, as empresas devem obter essa mesma mais-valia continuando a investir nas exportações e na internacionalização, reforça.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima