Unidades hoteleiras do Alentejo com perspectivas de enchente na Páscoa

Unidades hoteleiras do Alentejo com perspectivas de enchente na Páscoa

As principais unidades hoteleiras do Alentejo estão quase cheias ou com perspectivas de lotar no fim-de-semana prolongado de Páscoa e há algumas já lotadas, sobretudo com turistas portugueses, segundo apurou a Agência Lusa.
Numa ronda efectuada junto das principais unidades hoteleiras da região, foi possível apurar que, apesar da crise, algumas já estão lotadas ou quase cheias e outras esperam lotar, tendo em conta reservas de "última hora".
"Cada vez mais, o <i>last minut</i> [reserva de última hora] funciona, porque há pessoas que acabam por fazer a reserva mesmo em cima da estadia e, por isso, é cada vez mais difícil fazer previsões", diz o presidente da Turismo do Alentejo, António Ceia da Silva.
Segundo o responsável, este ano "as taxas de ocupação andarão muito próximas das do ano passado, embora possa haver uma quebra muito ligeira".
"Há um sentimento generalizado de uma quebra ligeira em relação a 2011, mas esperemos que o <i>last minut</i> venha atenuar a eventual quebra", refere Ceia da Silva, indicando que a "grande fatia" dos turistas que já efectuaram reservas são portugueses e nota-se "uma quebra do mercado espanhol".
No caso das unidades hoteleiras do Baixo Alentejo, o Clube de Campo Vila Galé (Albernoa) está lotado para o fim-de-semana de Páscoa e todos os clientes são portugueses e sobretudo famílias com filhos, o público-alvo habitual da unidade hoteleira.
No Hotel São Domingos, na Mina de São Domingos, a taxa de ocupação para o fim-de-semana de Páscoa ronda os 60%, sendo a maioria dos clientes casais e todos portugueses, mas a unidade acredita que poderá chegar "perto dos 100%".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima