ULSBA refuta críticas de autarca de Almodôvar

ULSBA refuta críticas

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) garante que as críticas feitas pelo presidente da Câmara de Almodôvar em entrevista ao “CA” carecem de fundamento.
Na edição em papel desta sexta-feira, 4, do “CA”, já nas bancas, António Bota lamenta a falta de médicos em Almodôvar e garante que há cerca de 2.000 pessoas sem médico de família no concelho, não poupando nas críticas à ULSBA e à ARS do Alentejo.
Em comunicado enviado à redacção do “CA”, o conselho de administração da ULSBA reage a estas críticas afirmando que as afirmações de António Bota “apenas são verdadeiras no que respeita à falta de médicos” e à “contratação de um médico pela autarquia, que cessará funções no final do corrente mês por iniciativa do senhor presidente da Câmara”.
“No mais é totalmente falso ou destituído de fundamento o declarado pelo senhor presidente da Câmara Municipal de Almodôvar e revelador de total desconhecimento do funcionamento do Centro de Saúde”, acrescenta o comunicado da ULSBA.
De acordo com a unidade local de saúde, o Centro de Saúde de Almodôvar tem actualmente 7.185 utentes inscritos, dispondo de três médicos efectivos e um médico em regime de contrato de prestação de serviços.
“Dos quatro médicos, dois têm redução de horário por motivo de saúde e um acumula as funções de coordenadora do Centro de Saúde, delegada de saúde e actividade assistencial com lista de utentes própria, e ainda cobertura de lista de utentes sem médico de família nas áreas de saúde materno/ infantil”, explica a ULSBA, adiantando que esta última médica “realizou, de Janeiro a Maio, 1.355 consultas”.
O comunicado da administração da unidade local de saúde assegura ainda que os utentes sem médico de família em Almodôvar “estão a ser seguidos na área de saúde materna/ infantil e têm ainda um período de tempo dedicado para prescrição de receituário”, além de poderem “recorrer a uma consulta de reforço” – que foram 582 em Junho, assegura a ULSBA.
O conselho de administração da ULSBA termina o comunicado reafirmando “o seu firme propósito de continuar a tomar todas as providências necessárias para resolver a carência de médicos de medicina geral e familiar no Centro de Saúde de Almodôvar, bem como nos demais centros de saúde [da região] onde também existe esta necessidade”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima