"Terras Sem Sombra" arranca em Almodôvar

"Terras Sem Sombra"

O décimo festival de música sacra “Terras Sem Sombra” começa no próximo dia 29 de Março em Almodôvar e apresenta um programa dedicado à polifonia dos séculos XI a XX.
O programa do festival este ano intitula-se "Metáforas do Infinito – A Espiritualidade nas Polifonias dos Séculos XI-XX" e é dedicado a Frei Manuel do Cenáculo, o primeiro bispo de Beja, que morreu há 200 anos.
Esta 10.ª edição celebra também o 30º aniversário do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, que organiza a iniciativa.
A igreja de Santo Ildefonso, em Almodôvar, recebe a abertura do festival com “Ein Deutsches Requiem” (“Um Requiem Alemão”), composto por Johannes Brahms, e que será interpretado pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos, sendo solistas a soprano Raquel Alão e o barítono Luís Rodrigues, com acompanhamento pelos pianistas João Paulo Santos e Kodo Yamagoshi, sob a direcção do maestro Giovanni Andreoli.
A “Liturgia da Esperança: Misterio de lo Cristo de los gascones”, que é apresentado no dia 12 de Abril na igreja de Nossa Senhora da assunção, em Grândola, pela Nao d’amores, com dramaturgia e encenação de Ana Zamora, é apontado pela organização como “um dos pontos altos do festival”.
O agrupamento The Hilliard Ensemble actua no dia 26 de Abril, na igreja de Santiago Maior, em Santiago do Cacém e, no dia 10 de Maio, em Beja, na igreja de Nossa Senhora da Feira, a Capella Duriensis, sob a direcção de Jonathan Ayerst, apresenta “O Sagrado e o Profano: Aliterações húngaro-portuguesas”.
O festival volta a Beja no dia 31 de Maio à tarde, quando o violetista, compositor e musicólogo Alexandre Delgado apresenta, na igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, a conferência “A violeta: Perenidade de um instrumento injustiçado”.
I Turchini actuam no dia 17 de Maio, na Basílica Real de Castro Verde, onde apresentam “Theatrum Sacrum: Obras-primas do barroco napolitano”.
Já Sines recebe a 7 de Junho, na igreja do Santíssimo Salvador, um concerto com o Sond’Ar-te Electric Ensemble e o Coro Terras Sem Sombra, sob a direcção de Jonathan Brown.
Finalmente, no dia 28 de Junho, na igreja de São João Baptista, de Moura, a Orquestra Gulbenkian interpreta obras de Mozart e de Morton Feldman.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima