"Terras Sem Sombra" em Grândola com estreia nacional

"Terras Sem Sombra" em

Peças inéditas do francês Guillaume de Machaut vão ouvir-se pela primeira vez em Portugal este sábado, 4, em Grândola, no terceiro concerto do festival "Terras Sem Sombra".
O concerto "Ars Nova: Poesia Musicada e Música Poética", que marca a estreia em Portugal de "um repertório de incomparável beleza" de Machaut, vai decorrer a partir das 21h30 na igreja matriz de Grândola, refere o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja (DPHA), o organizador do festival.
As peças "inéditas" serão interpretadas pelo cantor de ópera Marc Mauillon, "um dos mais famosos barítonos da atualidade", e por "músicos de excepção", como a violetista Vivabiancaluna Biffi, o alaudista Michaël Grébil e o flautista Pierre Hamon, precisa o DPHA em comunicado enviado à Agência Lusa.
O concerto será dedicado às canções trovadorescas de Guillaume de Machaut, que misturam o sagrado e o profano, "um fenómeno característico" do método de notação musical Ars Nova, "tirando partido da poesia musicada", explica o DPHA.
No âmbito do programa de preservação da biodiversidade desenvolvido pelo festival, a manhã de domingo, 5, será dedicada a "bons exemplos de gestão" do montado de sobro e de azinho na Herdade das Barradas da Serra, no concelho de Grândola.
A acção, promovida em colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade e o agrupamento de escolas e a Câmara de Grândola, contará com a participação de músicos e espectadores do concerto e escolas do concelho e voluntários.
Segundo o DPHA, a acção irá incidir em exemplos de gestão do montado assentes em três temáticas, ou seja, a regeneração natural da mata, a conservação do solo, da água e do sistema radicular dos sobreiros e a promoção da biodiversidade.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima