Terminal de Sines cresce 70% em 2013

Terminal de Sines

O terminal de contentores de Sines deverá terminar 2013 com um crescimento de cerca de 70% face ao ano passado, colocando o porto alentejano entre os cinco maiores da Península Ibérica.
A nível internacional, o segmento de carga contentorizada cresce anualmente, em média, 6%, enquanto em Sines o crescimento deverá situar-se, no final deste ano, perto dos 70%, explica o presidente da Administração do Porto de Sines (APS), João Franco.
“É um crescimento simpático, é o mínimo que se pode dizer”, refere o responsável, embora admitindo que tal “era imprevisível”.
Estes resultados permitem que a infra-estrutura do Litoral Alentejano se posicione como quinto maior porto ibérico, muito próximo de Las Palmas e a aproximar-se de Barcelona, estando Algeciras e Valência mais afastados (os quatro na vizinha Espanha).
“No final da década queremos estar entre os três maiores da Península Ibérica, em resultado do aumento do terminal de contentores”, afirma João Franco.
No entanto, o presidente da APS salienta que, no próximo ano, “não vai ser assim”, sendo esperado um crescimento máximo de 10% na movimentação de contentores, o que já será motivo para “lançar foguetes”.
A expectativa deve-se às obras de ampliação do cais do Terminal XXI em 210 metros, cujo início está previsto para Janeiro.
Enquanto a intervenção não terminar, o que só irá acontecer no último trimestre do ano, “não há espaço” para o terminal de contentores crescer mais, porque a capacidade de movimentação anual continuará a ser de 1,1 milhões de TEU (unidade equivalente a um contentor de 20 pés).
Em 2015, “as perspectivas são completamente diferentes”, indica João Franco, pois o cais já terá uma extensão de 940 metros e capacidade para 1,7 milhões de TEU.
Segundo as estimativas apresentadas, no geral, o crescimento do porto de Sines deverá situar-se nos 26% em relação a 2012, com uma movimentação de 36 mil toneladas de carga.
O volume de negócios deverá atingir os 36 milhões de euros, com 11,8 milhões de euros de resultado líquido e sem endividamento da APS.
No próximo ano, João Franco espera ainda que fique definido se a PSA Sines, concessionária do Terminal XXI, poderá ampliar o cais em mais 290 metros, ficando com capacidade para mais de dois milhões de TEU.
A concretização da obra está dependente de decisão do Governo, que poderá ser conhecida, de acordo com o presidente da APS, até ao final de Março de 2014.
Havendo “luz verde” do Governo, os trabalhos poderão ter início em 2015, envolvendo um investimento de mais de 90 milhões de euros da PSA Sines e perto de 50 milhões de euros da APS (para mais uma ampliação do molhe leste).
A APS irá também investir cerca de 400 mil euros, em 2014, na construção de um armazém na Zona de Actividades Logísticas (ZAL) do porto, para arrendar a empresas que pretendam ter aí um espaço, uma vez que, até agora, apenas a Sitank (agência de navegação) construiu as suas próprias instalações nessa zona.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima