Somincor vai produzir mais zinco que cobre entre 2016 e 2018

Somincor vai produzir mais

A empresa Somincor conta continuar a produzir mais zinco que cobre nos próximos três anos, 2016 a 2018, nas minas de Neves-Corvo, situadas no concelho de Castro Verde.
O grupo sueco-canadiano Lundin Mining (proprietário da Somincor) apresentou recentemente as previsões de produção das suas minas espalhadas pelo mundo para o período 2016-2018 e no caso da mina situada no concelho de Castro Verde é estimada, para os três anos, uma produção anual de 50 a 55 mil toneladas de cobre e de 65 a 70 mil toneladas de zinco.
No caso deste último, apurou o “CA”, trata-se de uma estimativa que supera os números apontados para 2015, em que a produção prevista iria variar entre as 59 e as 62 mil toneladas.
Relativamente ao cobre, a previsão da Lundin Mining vai de encontro ao que já foi esperado em 2015: uma produção de 54 a 56 mil toneladas.
De acordo com a Lundin Mining, a previsão de produção para Neves-Corvo para 2016 e os dois anos seguintes ainda não reflecte o projecto de expansão da lavaria do zinco. E está igualmente previsto que a Somincor possa também vir a produzir mais chumbo, à medida que seja extraído mais zinco a partir do filão do Lombador.
Quanto a 2015, ainda não são conhecidos os resultados da Somincor. Até ao final do terceiro trimestre do ano, tinham saído de Neves-Corvo 44.753 toneladas de cobre e 47.725 toneladas de zinco.
Estes números encaixam na previsão que a empresa tinha, mas no caso do zinco deixam antever uma quebra na produção face a 2014, em que se chegou às 67.378 toneladas.
De acordo com o presidente da Lundin Mining, Paul Conibear, “a estratégia de curto-prazo” da empresa passa por uma “produção estável”, com “baixo investimento de capital” e uma melhoria dos “custos operacionais”, no sentido de maximizar a rentabilidade e preservar a solidez do grupo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima