Sindicato critica eventual fecho de 35 escolas no Baixo Alentejo

Sindicato critica eventual fecho

O Sindicato dos Professores da Zona Sul contesta o eventual fecho de 35 escolas básicas no Baixo Alentejo, considerando ser uma medida negativa para o interior do país.
O Governo PSD/CDS-PP pretende fechar mais escolas do primeiro ciclo do Ensino Básico com menos de 21 alunos no próximo ano lectivo, o que poderá significar o fecho de mais de três dezenas de escolas no distrito de Beja, revela à Agência Lusa o presidente do SPZS.
Segundo Manuel Nobre, através da medida, que é "economicista" e "não tem em conta o desenvolvimento do interior do país, questões pedagógicas e o impacto para as comunidades afectadas".
Através da medida, o Governo PSD/CDS-PP "irá continuar a contribuir para a desertificação do interior do país, retirando as crianças do seu ambiente natural, quebrando laços familiares de grande importância para o seu equilíbrio emocional, obrigando a alterações de horários e a deslocações desnecessárias, não respeitando as cartas educativas", considera o SPZS, afecto à Fenprof.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima