Safara contesta eventual redução do horário de funcionamento do Posto da GNR

Safara contesta eventual redução do horário de funcionamento do Posto da GNR

A Junta e a Assembleia de Freguesia de Safara contestaram a eventual redução do horário de funcionamento do posto local da GNR, alegando que irá contribuir para “aumentar” os níveis de insegurança da população e os crimes.
Numa moção, aprovada por unanimidade, os dois órgãos afirmam que a proposta de redução do horário do posto da GNR de Safara, das actuais 24 horas para o período entre as 9h00 e as 17h00, será “insuficiente” e irá afastar os efectivos das populações e obrigá-los a deslocarem-se para a sede do concelho fora daquele horário.
Por outro lado, alertam, fora do horário do posto “grande parte” da população de Safara ficará “a mais de 20 quilómetros” e “um número significativo” a “cerca de 30 quilómetros” do posto sede, em Moura, e “uma extensa área de fronteira com Espanha fica afastada e reduzida de serviços de atendimento e patrulhamento”.
“Face às actuais condições sócio-económicas agravam-se as necessidades das populações no atendimento e patrulhamento adequado”, defende a moção, que “repudia qualquer alteração” no horário do posto da GNR de Safara que “prejudique e agrave a insegurança da população”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima