REN investe 12 milhões de euros na rede entre Nisa e Castelo Branco

REN investe 12 milhões de euros

A Redes Energéticas Nacionais (REN) concluiu o reforço da rede eléctrica entre as sub-estações da Falagueira, em Nisa, e Castelo Branco, na sequência de um investimento total de 12 milhões de euros.
Em comunicado, a REN defende que este projecto “permite melhorar a segurança de abastecimento e a capacidade de transporte na região da Beira Baixa, nomeadamente nos concelhos da parte norte do distrito de Portalegre e da parte sul do distrito de Castelo Branco”.
Este investimento aumenta a capacidade de escoamento da produção de energia renovável de origem eólica e hídrica que é produzida ou está em projecto nesta região, como sejam os parques eólicos da Gardunha, Pinhal Interior e Penamacor e as centrais hídricas do Fratel, no rio Tejo, e de Pracana, no rio Ocreza, refere a empresa.
A nova linha, que irá funcionar a 150 kV, mas que está tecnicamente preparada para 400 kV, é constituída por 114 postes de muito alta tensão instalados ao longo de 46,5 quilómetros.
“O reforço da linha é acompanhado de um investimento nas subestações de Castelo Branco e Falagueira, que foram ampliadas com os equipamentos para ligação da nova linha”, acrescenta o comunicado.
O director de investimento da REN, Albino Marques, defende este investimento com o “objectivo de aumentar a capacidade de recepção da produção de energia renovável com qualidade e sem restrições”.
De acordo com a empresa, durante a realização dos estudos de projecto, houve particular atenção em minimizar os impactes sobre os diversos factores ambientais, contribuindo para a sua preservação, como, por exemplo, a área protegida do Monumento Natural das Portas de Ródão e os habitats de um conjunto de espécies protegidas associadas à flora e à fauna (bufo real, cegonha preta, grifo, abutre do Egipto e águia de Bonelli).

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima