Relatório garante que actual período de seca é menos grave que em 2005

Relatório garante que actual período de seca é menos grave que em 2005

A actual seca é menos grave que a última ocorrência do fenómeno, em 2005, segundo o primeiro relatório do Ministério da Agricultura, que não prevê limitações no abastecimento de água e na rega dos principais terrenos de regadio público.
Até 15 de Fevereiro, cinco por cento do país estava em seca extrema e 70% em seca severa e “em 2005, nesta altura, cerca de metade do território estava em seca severa e a outra em seca extrema”, lê-se no primeiro relatório do grupo de trabalho de acompanhamento e avaliação da seca 2012, que foi divulgado esta quinta-feira, 2.
Segundo o grupo de trabalho, as previsões disponíveis “são para um curto período de tempo e apontam para uma manutenção da falta de pluviosidade”.
Nesse sentido, continua o documento, o Ministério da Agricultura pode antecipar para meio de Outubro o pagamento de ajudas aos agricultores.
O relatório indica que para os agricultores responderem às “dificuldades de tesouraria” devido a mais gastos na alimentação animal e a perdas “originadas pelo mau ano agrícola” pode ser “equacionado” pagar antecipadamente a partir de 16 de Outubro deste ano.
Entre os adiantamentos estão 50% do pagamento único e metade do prémio por ovelha e cabra.
Outra possibilidade é aumentar de 60% para 80% o adiantamento do prémio à vaca em aleitamento.
“Esta disposição, devidamente justificada e demonstrada com a avaliação de impacto da seca para todo o território continental, ou delimitadas zonas específicas, deve ser solicitada à Comissão Europeia, para a respectiva implementação”, lê-se no relatório.
O documento prevê que a hipótese de adiantamentos esteja dependente da “conclusão prévia da totalidade dos controlos de cada regime de ajuda”.
Outro caminho que pode ser escolhido é o aumento da taxa de adiantamento das medidas agroambientais, em setembro, de 70% para 75%.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima