Reguengos quer ser "Cidade Europeia do Vinho" em 2015

Reguengos quer ser "Cidade

A Câmara de Reguengos de Monsaraz vai avançar com uma candidatura a "Cidade Europeia do Vinho 2015", numa aposta para promover a produção vitivinícola local, mas também o concelho e a região do Alentejo.
“Já tentámos fazer uma candidatura destas em momentos anteriores, mas não foi possível, por diversos motivos. Este ano, em parceria com a Turismo do Alentejo, estamos a preparar o dossier”, que queremos “transformar em candidatura vitoriosa”, diz o autarca local, José Calixto.
O presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz frisa à Agência Lusa que o evento é “importante” para a promoção da potencialidade vitivinícola do concelho, que é “responsável por quase um quinto da produção nacional de vinho de mesa”.
A qualidade do vinho “pode ver-se aqui ou na China, basta ir uma garrafa para lá. A questão é contextualizá-lo e permitir vivenciá-lo”, para que possa “ter o espírito do lugar onde é produzido”, justifica.
Para quem “fica a conhecer o território” de Reguengos de Monsaraz, esse é “um passo significativo para gostar ainda mais do vinho que é aqui produzido”, afiança.
“Queremos trazer quem decide e quem bebe até cá”, no âmbito da Cidade Europeia do Vinho, numa lógica de “promoção da região, do enoturismo e dos vinhos”, sublinha.
A iniciativa é promovida pela RECEVIN – Rede Europeia de Cidades do Vinho e visa distinguir, anualmente, uma cidade símbolo do desenvolvimento vitivinícola, a nível europeu.
As candidaturas para o próximo ano, explicou José Calixto, devem ser entregues até 15 de Setembro, tendo a RECEVIN de decidir, até 15 de Outubro, qual a cidade que vai acolher o evento em 2015.
Atendendo à dimensão do evento, Reguengos de Monsaraz aposta também, na sua candidatura, que está a ser ultimada, numa ‘aliança’ com Évora e Elvas, classificadas Património Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).
“Temos todo o interesse em manter uma parceria estratégica com Évora e Elvas para termos dimensão para concorrer a um evento destes”, ganhando escala, não só ao nível do alojamento turístico, mas também em termos de património como factor de atracção, diz.
Caso ganhe a organização, Reguengos de Monsaraz vai acolher, no próximo ano, no âmbito do evento, uma gala da rede das cidades europeias do vinho, o concurso Rainha das Vindimas a nível europeu e acções de formação para jovens vitivinicultores.
A restante programação é preparada pelos próprios promotores da candidatura e “ainda não está fechada”, diz o autarca.
José Calixto limita-se a adiantar que, entre outras actividades, poderá incluir um seminário internacional, parcerias com universidades para acções técnicas ou mesmo a criação de “uma aplicação com a base de dados de vinhos da região de Reguengos de Monsaraz, disponível para telemóveis e tablets”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima