Recuperação ambiental na ribeira do Roxo

Recuperação ambiental

A Câmara de Aljustrel e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) assinaram na sexta-feira, 24, um protocolo no âmbito do Fundo Ambiental, visando o financiamento de intervenções para a recuperação ambiental da ribeira do Roxo.
De acordo com a autarquia, com a assinatura deste protocolo em Oliveira do Bairro “dar-se-á início ao restabelecimento ambiental do troço da ribeira entre o Monte do Cascalho (ponte para a Corte Vicente Anes) e o local de Calveiras da Granja, a jusante da ponte da Estrada 527-2”.
O projecto, desenvolvido pela Associação de Beneficiários do Roxo, representa um investimento de 150 mil euros e possibilitará “o desassoreamento e desobstrução da ribeira, uma vez que pequenos episódios de precipitação conduzem directamente à ocupação de áreas agrícolas, mas também à inundação de parte das estradas 383 e 527-2”.
“Serão, assim, removidos inertes e vegetação instalada no curso de água, será efectuada a reposição do curso natural nas margens, com a remoção de antigos muros, e será feita a recuperação ambiental com a trituração de parte da vegetação dos taludes da ribeira, criando-se faixas arborizadas que absorvam os nutrientes em circulação e evitem o arrastamento de solo pelo seu curso”, explica a autarquia.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima