Quercus liberta peixes no concelho de Odemira

Quercus liberta peixes

A associação ambientalista Quercus promove nesta quarta-feira, 8, pelas 12h00, uma acção de libertação no meio natural de cerca de mil peixes autóctones reproduzidos em cativeiro no Pego das Pias, na ribeira do Torgal, no concelho de Odemira.
De acordo com a associação, os peixes a libertar pertencem às espécies Iberochondrostoma almacai (Boga-do-Sudoeste) e Squalius torgalensis (Escalo-do-Mira), espécies em perigo de extinção e que foram reproduzidos no Posto Aquícola de Campelo, em Figueiró dos Vinhos.
Esta libertação de peixes ameaçados de extinção surge no âmbito do projecto “Conservação ex situ de organismos fluviais”, dinamizado pela Quercus, Aquário Vasco da Gama, MARE-ISPA e Faculdade de Medicina Veterinária, e que tem como parceiro a Câmara de Figueiró dos Vinhos.
O projecto está em curso desde 2008 e tem como objectivo “reproduzir e manter populações ex situ de algumas das espécies de peixes de água doce mais ameaçadas no nosso país”.
Segundo a Quercus, no âmbito do projecto “a reprodução de peixes em cativeiro é desenvolvida no Posto Aquícola de Campelo, estrutura disponibilizada pelo Município de Figueiró dos Vinhos e gerida pela Quercus, no âmbito de uma parceria estabelecida, e em instalações do Aquário Vasco da Gama, situado em Oeiras”.
“No final do processo de reprodução e ambientação em cativeiro, os repovoamentos de peixes são efectuados em troços dos rios de origem (dos indivíduos inicialmente capturados para reprodutores) que apresentem características favoráveis à sobrevivência e reprodução dos peixes. Sempre que possível, estes troços encontram-se associados a projectos de recuperação de linhas de água, envolvendo cidadãos e entidades que localmente efectuam uma monitorização mais ou menos formal destas bacias hidrográficas”, acrescenta a associação.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima