PSD justifica voto sobre hospital de Beja

A Distrital de Beja do PSD revela que o partido se absteve na votação da proposta sobre a segunda fase do hospital de Beja no Orçamento de Estado de 2021 porque foi essa a sua opção em todos os investimentos regionais “que não fosse comprovado o seu financiamento”.
“Compete ao Governo governar e encontrar soluções, o que não aconteceu. A nossa abstenção garante que o PSD nunca seria obstáculo nesta matéria”, sublinha a Distrital laranja em comunicado enviado ao “CA”, lembrando que Rui Rio “foi claro ao dizer que todos os votos a favor têm de ser sustentados, numa demonstração efectiva do cabimento orçamental para cada investimento”.
Para o PSD de Beja, “nem o PCP nem o Governo asseguraram essa verba”.
“Desta forma o mais natural era votarem uma proposta que não iria ser concretizada, à imagem de tantas outras que foram aprovadas, apenas para agradar no momento e garantir o apoio Parlamentar”, vincam os sociais-democratas.

“A nossa abstenção garante que o PSD nunca seria obstáculo nesta matéria.”

Comunicado do PSD de Beja

A Distrital de Beja acrescenta que o PSD não está “para enganar as pessoas” e que “ao abster-se não se opôs” ao investimento, “apenas pediu garantias orçamentais”.
“Por outro lado, não estaríamos aqui a discutir a abstenção do PSD, se o PCP tivesse incluído este investimento nos acordos que fez com o Governo, de forma a que o orçamento fosse viabilizado”, observa a Distrital de Beja.
Os sociais-democratas acusam mesmo o deputado do PCP eleito por Beja, João Dias, “de demagogia”, de “puro escamoteamento da verdade dos factos” e “de esconder o fracasso do acordo que ‘não’ conseguiu fazer”.
“Muito recentemente, João Dias anunciou publicamente que ia incluir a remodelação do hospital de Beja nas negociações para aprovação do orçamento de estado para 2021. O que falhou?”, questiona o PSD.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima