PSD de Beja apresenta ao Governo propostas em defesa das regiões do interior

PSD de Beja apresenta ao Governo propostas em defesa das regiões do interior

A extinção dos institutos politécnicos onde já exista ensino universitário é uma das propostas que a Distrital de Beja do PSD vai apresentar ao Governo de Pedro Passos Coelho em defesa das regiões do interior, que devem ser vistas como “uma janela de oportunidade para a criação de politicas de coesão territorial”.
Em comunicado, a Distrital laranja argumenta que os pólos “de onde emana o conhecimento devem ser reestruturados em função das realidades das regiões que servem” e que esta medida poderá “valorizar os conteúdos curriculares de alguns dos distritos do interior do país”.
Paralelamente, o PSD de Beja defende para o interior do país “uma agricultura estruturada de uma outra forma, que não se limite a ser de subsistência” e que ponha cobro à subalternização do país “no contexto europeu”, além de sugerir uma “majoração às medidas de estímulo ao emprego e aos sistemas de incentivos para empresas que se fixem no interior, com particular destaque para as dos sectores das exportações, da agricultura e do turismo”.
Ao mesmo tempo, o PSD propõe ainda a isenção até três anos ao nível de Segurança Social para as empresas do interior “que criem novos postos de trabalho”, associando esta proposta “ao plano estratégico de combate ao desemprego jovem anunciado pelo Governo”.
Esta série de propostas da Distrital do PSD para as regiões do interior surge na sequência do “Roteiro em Defesa do Interior” realizado pelo líder do PS, António José Seguro, e que passou por Beja na passada semana.
Para os responsáveis laranja, a iniciativa socialista transformou-se no “roteiro da desilusão” e “da irresponsabilidade”, uma vez que, na sua opinião, da passagem de Seguro por Beja apenas “ficaram banalidades”.
“Um responsável politico, e do maior partido da oposição, não se pode limitar a declarações de circunstância, marcadas pela espuma dos dias nem pelas iniciativas casuísticas, mas sim por um percurso de vida, coerente e responsável. Por isso não podemos deixar de perguntar ao secretário-geral do PS por onde andou durante todos estes anos de intensa actividade política, como deputado e membro de Governo, que já foi”, questiona o PSD bejense.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima