PS revela que edifício da Junta de Santana de Cambas (Mértola) pode ruir

PS revela que edifício da Junta de Santana de Cambas (Mértola) pode ruir

O edifício da Junta de Freguesia de Santana de Cambas, no concelho de Mértola, construído em 2005 pelo anterior executivo CDU, corre “risco de ruir” devido a “erros de construção” e poderá ter que ser demolido, alertou a concelhia socialista.
Em declarações à Agência Lusa após o envio de um comunicado a denunciar o caso, o presidente da concelhia de Mértola do PS, Mário Martins, explicou que o edifício, devido a “erros básicos de construção”, “tem várias anomalias, está instável e corre risco de ruir”.
O diagnóstico foi feito após vistorias realizadas por técnicos da Câmara de Mértola e, posteriormente, do Laboratório de Engenharia Civil da Universidade de Évora.
Segundo o relatório deste último, a instabilidade do solo de fundação é “bastante grande” e “a solução do problema passa pela demolição do edifício”.
“O actual executivo já ordenou a transferência dos serviços administrativos da Junta para as instalações do Museu do Contrabando”, porque “está em causa a segurança dos funcionários e utentes da junta”, disse Mário Martins.
O edifício foi construído e inaugurado em 2005 a mando do anterior executivo CDU da Junta de Freguesia, liderado pelo comunista José Simão, por “administração directa” e numa zona de aterro, explicou Mário Martins.
“Estão envolvidos dinheiros públicos” e, por isso, o PS de Mértola “quer que sejam apuradas as responsabilidades políticas e pessoais do anterior presidente da Junta de Freguesia” e actual vereador da oposição CDU na Câmara de Mértola, José Simão, disse.
Contactado pela Lusa, José Simão reconheceu que “houve uma má execução do edifício” e lamentou as “anomalias”, mas defendeu que “todos os envolvidos são responsáveis, incluindo a Câmara de Mértola, que autorizou, subsidiou e fiscalizou a obra”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima