PS de Castro Verde critica "incoerência" da CDU

PS de Castro Verde critica

A Concelhia de Castro Verde do PS elogia a decisão da Câmara e da Assembleia Municipal locais de reduzir, em 2019, a taxa de participação da autarquia no IRS dos castrenses de 5% para 4,5%, criticando ao mesmo tempo a “incoerência” da CDU no processo.
Em comunicado, o presidente da Concelhia do PS sublinha que com esta medida “o conjunto das famílias do concelho irá beneficiar de um alívio fiscal na ordem dos 38 mil euros, dando cumprimento a um compromisso político que o PS assumiu e vinha propondo na Câmara Municipal desde 2014, sempre com oposição e ‘chumbo’ da CDU”.
“Finalmente, ao fim de cinco anos, a resiliência e o esforço do PS de Castro Verde deu frutos e todos os castrenses estão de parabéns com esta decisão”, afirma Filipe Mestre.
Considerando que “foi dado um passo muito positivo”, o líder do PS de Castro Verde não deixa ainda de criticar “a conduta inaceitável e a total falta de coerência da CDU” no processo, uma vez “que na Câmara votou contra a proposta e na Assembleia apresentou dois votos contra e oito abstenções”.
“Felizmente que apesar desta incoerência, houve responsabilidade dos eleitos da CDU na Assembleia Municipal que se abstiveram. No entanto, fica bem à vista de todos que os dois vereadores comunistas, Francisco Duarte e António João, foram completamente desautorizados porque não queriam que fosse tomada esta decisão, curiosamente, muito positiva para os castrenses”, conclui Filipe Mestre.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima