PS de Beja critica relatório sobre investimentos prioritários

PS de Beja critica relatório

Tal como outras entidades locais, a Concelhia de Beja do PS também critica o relatório apresentado ao Governo sobre as infra-estruturas prioritárias a concluir até 2020.
Entre as 30 infra-estruturas de carácter prioritário para o país elencadas pelo documento, nenhuma delas se localiza no território do Baixo Alentejo, o que merece a reprovação dos socialistas bejenses, que contestam a inexistência de “qualquer valorização da infra-estrutura aeroportuária de Beja, nem a electrificação da ferrovia entre Casa Branca e Beja, nem a conclusão das obras do IP8/A26.
“Face às conclusões do relatório agora divulgadas, o PS de Beja aguarda com natural expectativa a decisão final do Governo sobre tão relevante matéria para a coesão do território e para o desenvolvimento económico do país”, vinca a concelhia socialista em comunicado, recordando os “compromissos que o PSD assumiu com a população do Baixo Alentejano nas últimas eleições legislativas e que não faziam prever a total paragem dum profundo trabalho de articulação das várias infra-estruturas da região, no sentido de a tornarem mais competitiva e a dotarem de uma maior centralidade”.
Nesse sentido, os socialistas consideram “um erro grave que não se concluam rapidamente as obras do IP8/ A26 e acessórias”, questionando como pretende o Governo “reequilibrar” o território nacional e valorizar “o interior mais desertificado” se não aproveitar oportunidades “que localmente já existem e que podem converter-se em importantes mais-valias estratégicas para a economia nacional, se potenciadas”.
Criticando o Governo PSD/ CDS, mas também as “forças políticas à esquerda do PS” que em 2011 foram “coniventes” com a queda do executivo de José Sócrates e, por isso, são igualmente “responsáveis pela paragem das obras cuja conclusão agora têm vindo repetidamente a reclamar”, o PS de Beja afiança que não deixará de “bater pela conclusão das obras rodoviárias que o Governo anterior iniciou, pela constante valorização da estrutura aeroportuária de Beja e por estudar estratégias que permitam valorizar a ferrovia”.
“Estamos optimistas quanto ao futuro da região e do concelho. Exactamente ao contrário do que sucede com o actual Governo, que desistiu do Baixo Alentejo”, conclui o comunicado da concelhia socialista.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima