PS critica orçamento da Câmara de Serpa

PS critica orçamento

Os eleitos do PS na Assembleia Municipal de Serpa votaram contra as Grandes Opções do Plano e Orçamento da Câmara Municipal para o próximo ano de 2017.
Em comunicado enviado ao “CA”, os socialistas justificam a sua posição com o facto de considerarem o documento “pobre de conteúdo” e por seguir “a mesma linha de criar ilusões de desenvolvimento num concelho que revela cada vez mais dificuldades de desenvolvimento”.
O PS afirma que o balanço deste quadriénio “é pobre” e critica o facto “de muitos dos projectos que constaram das opções e do orçamento nesta legislatura terem sido abandonadas ou continuam a constar das actuais intenções de investimento”.
“Isso retira credibilidade à acção política, revelando, sobretudo, inacção”, acusa o PS, que defende a necessidade do executivo liderado pelo comunista Tomé Pires “encarar de frente e com coragem o problema do despovoamento” e “empreender uma estratégia determinada de captação de investimentos e de empresas para o concelho, com o objectivo de gerar riqueza, fixar e atrair população”.
Apesar dos votos contra do PS, o orçamento da Câmara de Serpa para 2017 passou na Assembleia Municipal. O documento estima um orçamento de quase 20,7 milhões de euros, cerca de mais 2,2 milhões de euros que o valor de 2016.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima