PS acusa Junta de Entradas de não estar a cumprir a lei

PS acusa Junta de Entradas

O PS de Castro Verde acusa a Assembleia de Freguesia de Entradas de não estar a cumprir a lei, ao não ter realizado qualquer sessão em Novembro ou Dezembro de 2016 e, desse modo, não ter aprovado as Opções do Plano e o Orçamento da Junta de Freguesia para o corrente ano.
Em comunicado, os socialistas consideram que a Junta de Freguesia de Entradas “está a violar a Lei e a funcionar sem Orçamento”, tendo já, “com responsabilidade pública e política”, exigido “por escrito e de modo formal à Assembleia e à Junta de Freguesia de Entradas para que a lei seja cumprida com a maior urgência” no sentido de repor “o normal funcionamento” da autarquia.
De acordo com o PS, a actual situação faz com que a Junta de Entradas esteja “impedida de proceder a qualquer operação orçamental, como por exemplo o pagamento de salários ou à Segurança Social”.
“A par disso, não podemos deixar de denunciar em público esta situação absolutamente inadmissível e criticar com firmeza a notável incompetência da CDU que, com ligeireza e de modo irresponsável, colocou a Junta de Freguesia de Entradas a violar a Lei”, acusam ainda os socialistas.
E conclui o PS: “Esta situação comprova o que temos vindo a afirmar sobre o crescente desnorte e grande desgaste da CDU no concelho de Castro Verde, onde 40 anos de poder parecem dar liberdade para o desleixo e para permitir o grave desconhecimento das regras mais básicas de gestão de uma autarquia local e com a maior ligeireza não cumprir a Lei”.
O "CA" tentou, sem sucesso, obter uma reacção a esta matéria do presidente da Junta de Freguesia de Entradas, António Jerónimo.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima