Próxima campanha de regadio "seriamente ameaçada" em todo o Alentejo

Próxima campanha de regadio "seriamente ameaçada" em todo o Alentejo

A próxima campanha de regadio no Alentejo começa a estar “seriamente” ameaçada devido à pouca chuva registada, segundo o primeiro relatório do grupo de acompanhamento e avaliação dos impactos da seca em 2012.
Divulgado na quinta-feira, 1, à noite pelo Ministério da Agricultura, o documento, que faz um balanço até 15 de Fevereiro, indica não ser muito preocupante a situação dos sistemas de rega colectivos estatais, ao contrário das barragens privadas.
Nesta região, também algumas explorações estão há algum tempo a comprar palhas e fenos no exterior e alimentos compostos.
As culturas forrageiras anuais têm tido um desenvolvimento muito fraco, “comprometendo a possibilidade de pastoreio e a obtenção de massa verde”.
O grupo notou que o mau estado das searas poderá tornar-se irreversível se continuar a faltar chuva.
Nesta região do país, as geadas intensas têm afectado bastante os pomares de citrinos e provocaram a queda dos frutos e fraca qualidade da produção.
“O volume de produção deverá ser semelhante ao do ano anterior, mas com frutos de menor calibre”, lê-se no documento.
O relatório foi feito com base na situação até 15 de Fevereiro quando 70% do território do Continente estava em seca severa e 5% em seca extrema em zonas do Litoral Norte e Douro.
Entretanto, na quinta-feira de manhã, antes da divulgação do documento, o Observatório da Seca do Instituto de Meteorologia indicou que a 29 de Fevereiro estas taxas eram já de 68% e 32%, respectivamente.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima