Prisão preventiva para suspeitos de tráfico detidos em Odemira

Prisão preventiva para suspeitos

O Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa decretou a prisão preventiva dos 10 detidos no concelho de Odemira numa operação coordenada pela Polícia Judiciária.
De acordo com fonte da PJ, a operação permitiu apreender 1.800 quilos de haxixe.
A medida de coacção mais gravosa foi decretada na quarta-feira, 12, à noite pelo tribunal, depois de os quatro portugueses e seis espanhóis, da zona de Madrid, terem sido interrogados pelo juiz Carlos Alexandre, adiantou à Agência Lusa o advogado José Pedro Reis Borges, que representa três dos arguidos espanhóis.
Os 10 suspeitos de tráfico de droga foram detidos na madrugada de quarta-feira, entre Vila Nova de Milfontes e Almograve, no concelho de Odemira, numa operação que contou também com a Marinha e a Força Aérea portuguesas, bem como com o apoio de autoridades espanholas.
Segundo José Pedro Reis Borges, o tribunal requereu um relatório à Direcção Geral de Reinserção Social para saber da possibilidade de alteração da medida de coacção de dois dos detidos portugueses, passando para obrigação de permanência na habitação com vigilância electrónica.
A investigação sobre o processo está ainda em curso, sendo coordenada pela Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da PJ.
O mesmo causídico relatou que os detidos foram surpreendidos pelas autoridades numa casa alugada para onde já tinham levado a droga, depois de descarregada do barco, alegadamente proveniente de Espanha e que terá sido carregado em alto mar.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima