Ponte de Sôr recebe "campus" de aeronáutica

Ponte de Sôr recebe

Um campus universitário dedicado ao sector aeronáutico vai ser construído em Ponte de Sôr, no Alto Alentejo, num investimento de 4,5 milhões de euros, revelou à Agência Lusa o presidente do Município.
“Este investimento vai surgir em 2014 e é um dos mais pesados que esta autarquia alguma vez fez. O campus universitário vai surgir no aeródromo de Ponte de Sor”, disse Hugo Hilário.
O projecto, cuja obra deverá ficar concluída no final de 2014, vai contemplar, segundo o autarca, o trabalho desenvolvido pelas escolas profissionais de pilotos e pelas universidades que se dedicam à engenharia aeronáutica, entre outras vertentes.
Segundo Hugo Hilário, o aeródromo de Ponte de Sôr, no distrito de Portalegre, vai receber, “muito em breve”, uma escola de pilotos e o projecto do campus universitário de aeronáutica servirá para oferecer uma "formação mais completa aos formandos".
“A escola de pilotos que vem para Ponte de Sôr é uma das poucas escolas que está habilitada para fazer a acreditação de um curso superior em termos aeronáuticos. Nem as universidades podem formar pessoas em engenharia aeronáutica ou pilotos sem certificação de uma escola deste género, nem as escolas também têm valências como as universidades”, explicou.
Hugo Hilário adiantou que o projecto nasceu de uma parceria com quatro universidades estrangeiras e duas portuguesas com o objectivo de “disponibilizar” aos alunos a formação necessária.
Além de universidades dos Estados Unidos da América, Irlanda e Inglaterra, o projecto envolve, pela parte portuguesa, a Universidade da Beira Interior e o Instituto Superior de Educação e Ciência de Lisboa.
A obra, que contempla a construção de salas de aula, quartos para estadia, salas de aprendizagem e convívio, vai servir para poder disponibilizar a alunos do mundo inteiro formação prática e teórica na área aeronáutica.
Hugo Hilário explicou que o Município está a “tentar captar” alguns fundos, que considera “estruturais” para o desenvolvimento da obra, mas, assegurou, que, “independentemente” dos apoios financeiros, vai avançar com o projecto.
“Ponte de Sôr, nos últimos anos, equipou-se em termos de infraestruturas, com tudo e mais alguma coisa. Agora, o que nos cabe é direccionarmos a nossa estratégia para a vertente económica, captar investimento, criar riqueza e postos de trabalho”, sublinhou.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima