Performance em Odemira para lembrar os refugiados

Performance em Odemira

A arte ajuda a despertar consciências e também pode aprofundar o debate sobre a questão dos milhares de refugiados da Síria e Iraque que todos os dias chegam à Europa.
É por isso que a Sopa dos Artistas – Associação Local de Artistas Plásticos promove este sábado, 17, em Odemira, uma performance artística dedicada ao tema e para denunciar que em todo o Mundo existem 50 milhões de refugiados.
A iniciativa está agendada para as 19h00 na zona ribeirinha da vila de Odemira, tem o apoio da Câmara Municipal e nasceu a partir da peça realizada por Gonçalo Condeixa e Thomas Wimmer no âmbito do V Simpósio Internacional de Escultura, que está actualmente patente no local.
“A peça retrata 13 pessoas encerradas numa vedação e a ideia foi não ficar completa sem a intervenção da comunidade”, explica ao “SW” Gonçalo Condeixa.
Nesse sentido, a obra servirá de cenário a uma performance artística onde vão participar os grupos de teatro “3 em Pipa/ Pés Descalços” e “Os Piscos”, os alunos de Artes do Agrupamento de Escolas de Odemira e a Escola de Música Tradicional de Odemira.
“E no final o público será convidado a fazer algo que é surpresa”, adianta Gonçalo Condeixa, sublinhando que o grande objectivo da performance é consciencializar os presentes para a necessidade de uma resposta à questão dos refugiados.
“Ainda há muita gente que diz aos refugiados ‘Vão para a vossa terra’. E nós queremos combater um bocadinho isto… Queremos que as pessoas pensem, queremos que de alguma maneira haja discussão em torno do assunto”, afirma.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima