PCP questiona abate de aves nos olivais

PCP questiona abate

O deputado do PCP eleito por Beja questionou o Governo, através do Ministério da Agricultura, sobre se tem conhecimento do abate de aves durante a apanha nocturna de azeitona nos olivais super-intensivos, nomeadamente na região.
Na pergunta apresentada na Assembleia da República, João Dias lembra que em Portugal, nos olivais super-intensivos, a apanha nocturna de azeitona “é uma prática corrente”, apesar do período nocturno ser, “precisamente, o momento de descanso e repouso das aves”.
Segundo João Dias, as “máquinas de apanha de azeitona pelo ruído e a sua iluminação que produzem ‘cegam’ os pássaros, que ficam incapazes de fugir e acabam por ser sugados juntamente com a colheita de azeitona”.
“O problema é tanto mais grave por quanto, muitas dessas aves são insectívoras e contribuem para a redução de pragas de insectos, pelo que a consequência será um aumento de pragas que associadas a doses elevadas de produtos químicos para as combater, agravam ainda mais o impacto negativo decorrente da agricultura intensiva e super-inetensiva”, acrescenta o parlamentar comunista.
Nesse sentido, além de querer saber “que conhecimento tem o Governo quanto ao abate de aves durante a apanha nocturna de azeitona nos olivais super-intensivos”, João Dias questiona a disponibilidade do Governo “para avaliar e monitorizar o impacto dos olivais intensivos na biodiversidade das áreas cultivadas com os referidos olivais”.
O deputado do PCP quer ainda saber “que medidas foram ou vão ser tomadas para prevenir a morte de aves durante a apanha nocturna de azeitona” e se “pensa o Governo vir a introduzir novas regras e limitações à apanha de azeitona, nomeadamente nocturna”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima