PCP preocupado com qualidade dos cuidados de saúde prestados no Alentejo

PCP preocupado com qualidade dos cuidados de saúde prestados no Alentejo

O PCP alertou esta terça-feira, 15, para as consequências nos cuidados de saúde no Alentejo da “crescente degradação económica e social” na região, aliada ao desinvestimento do governo e constrangimentos orçamentais no sector.
“Estamos confrontados com a degradação, muito acentuada, da situação económica e social na região, que coloca aos serviços de Saúde a necessidade de darem uma resposta mais exigente, mas para a qual, depois, não há orçamento”, frisou o deputado comunista eleito por Évora, João Oliveira.
Já João Ramos, parlamentar do PCP eleito por Beja, criticou o “desinvestimento” na área da saúde praticado “pelos sucessivos Governos”, o que provoca ainda mais consequências em tempo de crise.
Os deputados comunistas falavam à Agência Lusa em Évora, depois de reunirem hoje com o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, José Robalo, a quem expuseram várias “preocupações” que lhes foram transmitidas por habitantes e profissionais da área.
As “preocupações” colocadas pelos deputados do PCP à ARS Alentejo visaram “o transporte de doentes” e “a necessidade de ter uma rede de cuidados de Saúde primários que dê resposta de proximidade à população, através do funcionamento de extensões de saúde”, entre outras.
No caso concreto da região de Beja, João Ramos disse estar preocupado com “o desmantelamento de alguns serviços, como é o caso do hospital de Serpa”, e com “o encerramento de algumas extensões de saúde”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima