PCP exige medidas de desenvolvimento para Beja

PCP exige medidas de

O PCP exige medidas que apoiem autarquias, associações de desenvolvimento e micro-empresas perante a “situação dramática em que se encontra o distrito de Beja”.
Em comunicado, a Direcção da Organização de Beja (Dorbe) do PCP sublinha ser “necessária a tomada de medidas de estruturação e organização regional”, nomeadamente “a criação da região administrativa do Alentejo, sem uma capital, com caráccter polinucleado e baseada na transferência de competências e meios da administração central.
Ao mesmo tempo, os comunistas defendem “uma aplicação adequada dos fundos comunitários para o período 2014-2020, quer a nível do programa operacional regional, quer a nível dos programas operacionais temáticos, dos programas de âmbito transfronteiriço e da intervenção de âmbito local a nível da abordagem Leader e dos fundos para o desenvolvimento rural”.
Esta posição do PCP tem por base o facto de, segundo o comunicado da Dorbe, os programas comunitários que se deviam destinar a um período com começo em 2014 ainda não terem tido, em Novembro de 2015, “o seu início efectivo”, o que provoca “a impossibilidade de mobilização de recursos e meios para investimento, criando problemas a todos os intervenientes no processo com destaque para as autarquias locais e os micro, pequenos e médios empresários”.
Por tudo isto, a Dorbe do PCP “reafirma a necessidade duma inversão desta política indissociável da luta por uma política que valorize os recursos da região, apoie os agentes locais e regionais e se insira numa política mais vasta que dê expressão à aspiração de uma vida melhor na região e no país”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima