PCP de Beja defende moção de rejeição

PCP de Beja defende

A Direcção da Organização Regional de Beja (Dorbe) do PCP defende a decisão do partido apresentar na Assembleia da República uma moção de rejeição ao Governo PSD/CDS.
A posição do executivo da Dorbe foi assumida na passada quinta-feira, 22, durante a reunião em que analisou a situação política e social nacional.
Em comunicado enviado ao “CA”, os comunistas consideram que a actual composição do Parlamento “permite uma base para outras soluções governativas, o que não deixou, como era previsível, de incomodar alguns”, incluindo o Presidente da República, Cavaco Silva, que acabou por indigitar Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro.
“É [uma decisão] inaceitável, revela um absoluto desprezo pela vontade expressa pelo povo português nas últimas eleições legislativas” e “uma total falta de imparcialidade ao colocar-se ao serviço do PSD e CDS”, acusa o PCP.
Os comunistas vão mais longe e acrescentam que, perante este quadro, “o Presidente da República é inteiramente responsável e terá que assumir todas as consequências pela instabilidade que resultará desta decisão”, defendendo de seguida a apresentação de uma moção de rejeição do programa do futuro Governo PSD/CDS, para que este “possa ser interrompido na sua acção destruidora do país e das condições de vida dos portugueses”.
No plano regional, os comunistas manifestaram a sua preocupação com a saída do helicóptero do INEM de Beja para Évora, considerando que tal decisão afasta, “ainda mais, um meio importante de socorro num distrito que é o mais extenso do país”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima