Parlamento quer que Governo impeça saídas na Kemet de Évora

Parlamento quer que Governo

A Assembleia da República recomendou ao Governo que impeça a deslocalização de empresas que receberam apoios públicos e que garanta os postos de trabalho na fábrica de Évora da multinacional norte-americana Kemet Electronics.
Numa resolução publicada esta quarta-feira, 16, em Diário da República, o Parlamento recomenda ao Governo que "intervenha no sentido da permanência da fábrica da Kemet Electronics em Évora".
A resolução pede também para que o Governo "divulgue publicamente os contratos de investimento celebrados com o Estado, os benefícios e montantes dos apoios concedidos à Kemet ao longo dos anos e as contrapartidas e compromissos assumidos pela empresa no âmbito desses contratos".
A recomendação resultou de dois projectos de resolução apresentados pelo PCP e pelo Bloco de Esquerda.
A fábrica de Évora da multinacional Kemet Electronics concretizou, no final do mês de Junho, um processo de despedimento colectivo, envolvendo 127 dos cerca de 310 trabalhadores da unidade fabril.
Segundo o delegado sindical e dirigente do Sindicato das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas (SIESI), Hugo Fernandes, a empresa pretende encerrar uma das linhas de produção para a deslocalizar para o México.
No final de Junho, o sindicalista disse à Lusa que cerca de 70 dos 127 trabalhadores da fábrica de Évora da Kemet Electronics alvo de despedimento colectivo iam recorrer a tribunal para tentar impugnar o processo.
A fábrica de Évora da Kemet Electronics, agora com cerca de 180 trabalhadores, produz condensadores de tântalo para telemóveis e para a indústria automóvel.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima