Odemira exige melhores cuidados de Saúde

Odemira exige

Os eleitos da Assembleia Municipal de Odemira aprovaram na sexta-feira, 28 de Fevereiro, por unanimidade, uma moção apresentada pelo Partido Socialista sobre os cuidados de Saúde prestados no concelho, exigindo a "colocação de mais médicos e equipamentos nos postos de saúde" locais. No documento aprovado pelos eleitos de PS, CDU, PSD e Bloco de Esquerda são exigidas "respostas reais e concretas no concelho de Odemira, por parte do Ministério da Saúde, em relação à falta de profissionais de saúde não só na sede do concelho, mas em todas as 13 freguesias".
Segundo a moção, a carência de médicos de família no concelho de Odemira "é uma realidade que cada vez mais se tem acentuado" e que se verifica em todas as extensões de Saúde, sendo que nas extensões de São Luís, Luzíanes-Gare e Vale de Santiago "não existe médico que preste cuidados àquela população, maioritariamente idosa, estando em causa o direito ao acesso à saúde, principalmente a doentes crónicos e sem meios de transporte para se deslocar a outras unidades de saúde".
A moção alerta também para a carência de médicos no Serviço de Urgência Básico (SUB) de Odemira, o que faz com que "sejam retirados médicos da Unidade de Saúde Personalizados (UCSP) de Odemira com alguma frequência, por vezes no próprio dia, o que consequentemente obriga a que sejam desmarcadas todas as consultas na véspera ou mesmo no próprio dia".
Segundo o documento aprovado pela Assembleia Municipal, existe igualmente muita carência de equipamentos nos postos de saúde, além de que o Serviço de Fisioterapia da UCSP de Odemira "está sem funcionar há cerca de um ano e a Unidade Móvel de Saúde funciona apenas 2,5 dias por semana". E "os cardiotocógrafos no Centro de Saúde de Odemira e na Extensão de Saúde de Vila Nova de Milfontes são obsoletos e necessitam de substituição", acrescenta a moção.
O documento aponta também que "o mau estado" dos edifícios onde funcionam as extensões de Sabóia e São Luís "é gritante" e que a Extensão de Vila Nova de Milfontes "aguarda há vários anos umas novas instalações garantidas pela tutela".
Tudo isto faz com que os eleitos pelo PS, CDU, PSD e BE na Assembleia Municipal de Odemira exijam que seja agendada, "com carácter de urgência", uma reunião entre a Câmara Municipal e o Ministério da Saúde e que seja efectuada "uma avaliação concreta e honesta das condições de saúde no concelho de Odemira por parte dos decisores políticos".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima