Odemira aprova moção em defesa da maternidade

Odemira aprova moção

A Câmara e a Assembleia Municipal de Odemira aprovaram nos últimos dias, por unanimidade, uma moção contra o encerramento do serviço de Obstetrícia no hospital de Beja.
A medida está prevista na portaria 82/ 2014, de 10 de Abril, que prevê a reorganização das unidades hospitalares do país e pode implicar, no caso de Beja, a perda de valências como a Obstetrícia e, consequentemente, o encerramento da maternidade.
Na moção aprovada e que vai ser enviada ao Presidente da República e ao primeiro-ministro, entre outros, a Câmara e a Assembleia Municipal de Odemira exigem “a revisão” desta portaria, uma vez que o eventual encerramento da maternidade de Beja “irá obrigar as grávidas do concelho e respectivas famílias a deslocações muito superiores a 200 quilómetros”.
“Os filhos do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral ou nascem no Centro Hospitalar do Algarve ou no Hospital Espirito Santo de Évora”, vincam os autarcas de Odemira na moção, acrescentando não existis “mais lugar a dúvidas sobre a estratégica deste Governo em condicionar, degradando objectivamente, a resposta do Serviço Nacional de Saúde”.
“A intenção é visível e pretende obter uma certa ideia nas pessoas de que o serviço público, despesista e obsoleto, pode e deve ser substituído por um serviço privado, supostamente moderno e de resposta eficiente”, reforçam.
A moção recorda ainda que, nos últimos 10 anos, os 18 concelhos do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral registaram uma média de 1.902 nascimentos por ano – sendo que Odemira representa 10% desses nascimentos – e um decréscimo de nascimentos muito inferior à média nacional: 9,1% no Baixo Alentejo contra 20% a nível nacional.
Tudo isto leva os autarcas de Odemira a exigirem “a imediata revisão e esclarecimento” da portaria, defendendo ainda que “a reforma hospitalar e a reforma do SNS sejam feitas ouvindo as autarquias, que estão sempre disponíveis para juntar esforços e criar sinergias ao serviço das populações que representam e servem”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima