Obras do IP8 e do IP2 novamente suspensas por tempo indeterminado

Obras do IP8 e do IP2 novamente suspensas por tempo indeterminado

As obras de construção do IP8 (futura A26) e de beneficiação do IP2 foram novamente suspensas devido a dívidas da concessionária, o consórcio “Estradas da Planície”, formado pelas empresas Edifer, Iridium, Dragados e Tecnovia.
Esta é a segunda vez que a empreitada é suspensa, depois de em Dezembro de 2011 os trabalhos terem parado devido a dificuldades de financiamento do concessionário, situação que só foi desbloqueada alguns meses depois.
Entretanto, os deputados do PCP João ramos (eleito por Beja) e João Oliveira (eleito por Évora) apresentaram na Assembleia da República um requerimento onde questionam o Governo sobre o cancelamento parcial da subconcessão do Baixo Alentejo (IP8 e IP2).
De acordo com os parlamentares, o PCP ainda não conhece “eventuais alterações ao nível da sub-concessão do Baixo Alentejo, isto é na construção e conclusão do IP8 (A26) e do IP2”, apesar de ter tido conhecimento “de que o Governo se prepara para abandonar alguns troços daquelas vias”, nomeadamente as ligações do Nó de Ademas-Nó do Roncão, Nó do Roncão-Nó de Grândola Sul, Ferreira do Alentejo-Beja e Évora-São Manços.
Nesse sentido, os deputados comunistas pretende saber “que posição assumiu o Governo nas negociações com os concessionários relativamente à construção e conclusão dos IP8 e IP2, designadamente quanto aos troços referidos”, “que alterações prevê o Governo para a conclusão das obras naquelas vias, nomeadamente quanto ao seu prazo de execução”, e qual a previsão do Ministério da Economia para a conclusão do IP8 (A26) entre Sines e Beja e do IP2 entre Évora e Castro Verde.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima