Novo lar de idosos na freguesia de Abela

Novo lar de idosos

Um lar de idosos com capacidade para 32 utentes foi inaugurado esta sexta-feira, 13, em Abela, no concelho de Santiago do Cacém, representando um investimento na ordem dos dois milhões de euros da Casa do Povo local.
Com o novo equipamento, a Casa do Povo de Abela vai “reforçar” o apoio que já é prestado através do centro de dia e do apoio domiciliário, acolhendo idosos que deixaram de ter condições para viver nas suas casas, indica à Agência Lusa o presidente da instituição, Jorge Humberto Pereira.
O dirigente frisa ainda a criação de 12 postos de trabalho, um feito “muito importante” num território “cada vez mais desertificado”.
A obra, que começou em 2010, teve um custo aproximado de dois milhões de euros, comparticipado em cerca de 600 mil euros ao abrigo do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES).
Através do programa, ficou também assegurada a comparticipação da Segurança Social nas mensalidades dos 32 utentes, explica Jorge Humberto Pereira.
O lar de idosos, construído num terreno da Casa do Povo, representa “um investimento muito grande”, que implicou o endividamento por parte da instituição, numa altura em que a “capacidade de apoio da população diminuiu", por causa das dificuldades económicas, refere.
A Casa do Povo de Abela, entidade equiparada a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), foi fundada há mais de 70 anos com o objectivo de realizar actividades culturais, recreativas, desportivas e sociais, centrando-se a sua acção na previdência social aos trabalhadores agrícolas.
A assistência aos idosos é desenvolvida desde 1982, através do centro de dia, que se alargou mais tarde com o apoio domiciliário.
Actualmente, são servidos pela Casa do Povo de Abela 30 utentes no centro de dia, 30 no serviço de apoio domiciliário cinco dias por semana e 16 que recebem apoio em casa mesmo aos fins-de-semana.
De acordo com o presidente da instituição, a assistência no domicílio é fundamental na freguesia, cuja população está muito dispersa, obrigando os funcionários a fazer “muitos quilómetros por dia para dar apoio a pessoas que vivem isoladas nos montes”.
A Casa do Povo de Abela fornece ainda cerca de 30 refeições diárias aos alunos das escolas básicas da freguesia.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima