Novo director do Pax Julia promete programação com "qualidade e diversidade"

Novo director do Pax Julia promete programação com "qualidade e diversidade"

Ainda não se sente confortável no novo “fato” que passou a vestir desde o início do ano, mas dois meses depois sabe bem o que quer fazer com as responsabilidades que tem agora em mãos: transformar o Teatro Municipal Pax Julia num espaço onde a “diversidade e a qualidade” cultural andem de mãos dadas.
Com 36 anos, Nuno Figueiredo, o portuense que já dirigia a Casa da Cultura de Beja e se tornou conhecido em todo o país através dos Virgem Suta, assumiu no arranque de 2011 a direcção artística da maior sala de espectáculos do distrito e numa grande entrevista publicada na edição de Fevereiro da revista “30 DIAS”, já nas bancas, não esconde pretender ver o Pax Julia assumir a sua vocação de “serviço público” com uma programação transversal e capaz, se possível, de agradar a gregos e troianos. Mas como?
“Tentando encontrar aquilo que as pessoas pretendem e, ao mesmo tempo, fazer também com que essa vontade mude para outros contextos. Por exemplo, podemos ter coisas muito mais arrojadas em termos de programação, mas primeiro temos que perceber o que as pessoas gostam e querem, e implementar o gosto pelas diferentes expressões. E dar diversidade e o máximo de qualidade possível”, explica.

<b>MAIS INFORMAÇÃO NA EDIÇÃO DE 11 DE MARÇO DO "CORREIO ALENTEJO", AMANHÃ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima