Moura inaugurou primeiro museu português de joalharia contemporânea

Moura inaugurou primeiro museu português de joalharia contemporânea

A primeira jóia moderna criada em Portugal, um colar-gola da autoria do joalheiro alentejano Alberto Gordillo, é uma das jóias do espólio do primeiro museu português de joalharia contemporânea, que abre hoje na cidade alentejana de Moura.
O Museu Alberto Gordillo, criado pela Câmara Municipal de Moura, a partir de uma proposta do joalheiro, natural da cidade, e de um espólio de jóias criadas e doadas pelo artista ao município, está instalado no edifício do antigo quartel dos bombeiros e implicou um investimento de quase 500 mil euros.
O espólio do museu é composto por 226 peças da colecção de jóias criadas por Alberto Gordillo, desde os finais de 1950 até à actualidade, das quais 50 estarão em exposição permanente.
Segundo disse à agência Lusa o joalheiro, considerado o pioneiro da joalharia moderna portuguesa, no museu “estão as primeiras e as mais importantes jóias da ourivesaria contemporânea portuguesa”, como a primeira de todas, o colar-gola criado por si em 1959.
Além de mostrar jóias criadas por Alberto Gordillo, o museu pretende ser um centro de joalharia contemporânea e “mais um empurrão para o desenvolvimento” desta expressão de arte, explicou o joalheiro, actualmente com 67 anos.
“A joalharia contemporânea desviou-se das formas industriais para se afirmar como uma expressão de arte. O museu é mais um passo para a afirmação dessa expressão de arte”, explicou.
Neste sentido, o museu, que, além da área de exposição, dispõe de uma sala polivalente e áreas de trabalho, vai promover oficinas de joalharia, expor colecções de outros artistas, lançar um prémio para jovens criadores de jóias e ter um centro de documentação com mais de mil publicações sobre o joalheiro e a sua arte, entre artigos de jornais e revistas, catálogos e livros.
Alberto Gordillo nasceu em Moura em 1943 e aos 12 anos partiu para Lisboa, onde começou a aprender ourivesaria tradicional na oficina de um tio e iniciou uma ourivesaria “extravagante” para a época, utilizando novos materiais.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima