Moura disponível para receber refugiados

Moura disponível

A Câmara de Moura está disponível para, na medida das suas possibilidades, fazer parte do esforço de integração dos refugiados que estão a chegar aos milhares à Europa.
Em moção apresentada pelo presidente Santiago Macias e aprovada por unanimidade pelo executivo municipal, a autarquia recomenda que, “no quadro de um plano da responsabilidade do Estado central, o Município de Moura participe, na medida das suas possibilidades, no esforço de integração destes refugiados e imigrantes, honrando as tradições de solidariedade e humanismo do povo” do concelho.
No documento, é vincado que estes movimentos migratórios “são autênticas fugas à pobreza, à guerra e à morte”, uma “dura realidade” que é fruto de uma “dolorosa demonstração do carácter desumano, explorador e agressivo do sistema dominante – o capitalismo – e tem causas e responsáveis: os processos de desestabilização em vários pontos do globo e as guerras de agressão imperialistas, a política de domínio económico e de saque dos recursos naturais”.
A moção aprovada pela Câmara de Moura considera igualmente “que o Estado português deve, por razões humanitárias e por obrigação constitucional, tomar as medidas para dar o devido acolhimento a refugiados e imigrantes”, permitindo a sua “integração plena, nos planos sociais, económico, laboral, dos direitos à saúde e à educação”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima