Montemor-o-Novo cria centro para empresas inovadoras

Montemor-o-Novo cria centro

Um centro de acolhimento para micro, pequenas e médias empresas, sobretudo nas áreas da inovação e tecnologia, está em construção em Montemor-o-Novo para abrir no início do segundo semestre, revelou a Câmara Municipal.
“A construção da infraestrutura está em fase de conclusão. Está previsto ser inaugurada e estar em pleno funcionamento no início do segundo semestre”, disse à Agência Lusa a presidente do Município, Hortênsia Menino.
O Centro de Acolhimento às Micro e Pequenas e Médias Empresas (CAME) de Montemor-o-Novo resulta de uma ideia da autarquia e a sua futura gestão vai assentar numa parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL).
O espaço, fruto de um investimento de cerca de 600 mil euros, com 85% de financiamento comunitário através do programa regional InAlentejo, vai ficar situado na Zona Industrial da Adúa, a cerca de quatro quilómetros da sede de concelho.
O acolhimento e incubação de novas empresas e negócios, em especial ligados à área da inovação e de base tecnológica e de pesquisa, é o objectivo principal.
“As ideias que forem submetidas vão ser avaliadas por uma equipa específica e o que se pretende é que sejam projetos dentro destas áreas prioritárias, embora não estejam actividades excluídas à partida”, realçou a autarca.
Além da incubação de empresas, tanto física, como virtual, o CAME vai ainda poder prestar serviços especializados, nomeadamente em consultoria, formação e marketing, a empresas já instaladas no concelho,
“O CAME vai ter oito espaços de oficina, para actividades de maior dimensão, e três a seis postos de trabalho em regime de cowork, para actividades que não necessitem de instalação física”, explicou Hortênsia Menino.
Com este projecto, a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo pretende incentivar a fixação de empresas no concelho e alargar a oferta de actividades económicas.
“Queremos captar mais investimento e apoiar novos empreendedores e optámos por desenvolver o projecto no âmbito da inovação e da área da tecnologia porque não havia essa oferta na Zona Industrial da Adúa”, justificou.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima