Milho, tomate e romãs são a nova aposta do regadio na zona do Roxo

Milho

O tomate, a romã e o milho, aliadas ao olival e ao amendoal já existente, são a nova esperança dos agricultores do Roxo, no concelho de Aljustrel.
Com água em abundância desde 2009, os cerca de 7.600 hectares beneficiados pelo Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo (serão 23 mil quando concluídos os novos blocos de Aljustrel, Ervidel e Rio de Moinhos) possuem um grande potencial agrícola, razão pela qual a Associação de Beneficiários do Roxo (ABR) está a estabelecer contactos para a dinamização destas culturas na região.
No caso do tomate, trata-se de um produto com fortes tradições na área do Roxo e que pode levar à criação de uma unidade agro-industrial de capitais estrangeiros na região.
Quanto à romã, o presidente da ABR revela tratar-se de um projecto que está a ser estudado no âmbito dos contactos mantidos entre a instituição e a Câmara de Aljustrel com empresas de Lepe e Cartaya, na zona da Andaluzia (Espanha).

<b>MAIS INFORMAÇÕES NA EDIÇÃO DE 24 DE FEVEREIRO DO "CORREIO ALENTEJO", JÁ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima