Mediterrâneo em Castro e Odemira

Mediterrâneo em

Concertos e bailes, cheiros e sabores, teatro, fotografia e muito mais – serão assim os dias deste fim-de-semana em Castro Verde e Odemira, que recebem o festival “Sete Sóis Sete Luas”.
Em Castro Verde o festival dá azo à “Planície Mediterrânica”, organizada pela Câmara Municipal e que arranca às seis da tarde desta sexta-feira, 9, com a inauguração de exposições, instalações artísticas e cante alentejano. Nesta primeira noite de festa, destaque ainda para o concerto que vai juntar o grupo “Cardadores da Sete” aos “Rythmes des 7 Lunes” (21h30 no anfiteatro municipal) e para as modas de baile cantadas por Pedro Mestre (24h00 na rua D. Afonso I).
Sábado, 10, o dia começa com a feira de velharias e produtos da terra (9h00) e com o VII Encontro de Bicicletas Antigas (9h30), enquanto de tarde tem lugar mais uma edição de um roteiro cultural pelas tabernas de Castro Verde (16h00). Ao final da tarde há cante alentejano na rua D. Afonso I e de noite realizam-se os concertos da banda franco-marroquina Aiwa Band (21h30 no anfiteatro) e dos italianos Duo Pastis (24h00 junto à Basílica Real). Pelo meio, às 23h00, a Praça da República recebe um espectáculo de circo acrobático com os franceses Les P’tits Bras.
A “Planície Mediterrânica 2016” termina domingo, 11, dia em que o grande destaque vai para o concerto da fadista Cuca Roseta, a partir das 19h00 no anfiteatro, que fecha o festival. Antes haverá concerto com a espanhola Ana Alcaide (15h00 junto à Basílica Real), um baile com o francês Laurent Geoffroy (16h30 junto à Basílica Real) e a apresentação do CD “Cantarolando: Encontro de Gerações”, do jardim-de-infância do Lar Jacinto Faleiro (17h30 na rua D. Afonso I).

Concertos em Odemira
O festival “Sete Sóis Sete Luas” também passa este fim-de-semana por Odemira, sendo que na primeira noite, esta sexta-feira, 9, o cine-teatro Camacho Costa recebe a partir das 22h00 as músicas do grupo Korrontzi, criado no País Basco (Espanha) em 2004 com o objectivo de manter viva a tradição desta região.
Os malteses Tribali actuam na noite de sábado, 10 de Setembro, no mesmo palco e à mesma hora, prometendo um concerto único em que instrumentos como o sitar, o murchunga ou o didjeridu se juntarão a outos mais habituais, nomeadamente guitarras eléctricas, baixo ou tambores.
O festival despede-se de Odemira no domingo, 11, com um espectáculo de circo acrobático na rotunda do Lagar, junto ao restaurante “Tarro”, proporcionado pela companhia francesa Les P’tits Bras.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima