Marvão vai ter pólo da Universidade de Évora

Marvão vai ter pólo da

Um pólo da Universidade de Évora (UE) dedicado aos estudos arqueológicos vai ser instalado na aldeia de Beirã, no concelho de Marvão.
“A vinda deste pólo para Marvão é importante, pois nós temos um património megalítico muito interessante que a Universidade de Évora poderá explorar”, diz o presidente da Câmara de Marvão, Vítor Frutuoso, em declarações à Agência Lusa.
Para o autarca, este é “mais um contributo” para que a região do Alto Alentejo se mantenha “viva” e em particular a aldeia de Beirã, que nos últimos anos “ficou empobrecida” com a retirada dos serviços relacionados com os caminhos-de-ferro.
O pólo da UE vai ficar instalado em edifícios cedidos pelo Município, devendo arrancar as obras de reabilitação dos espaços “em breve”, para que tudo esteja preparado para acolher no próximo ano investigadores, docente e alunos.
“Em colaboração com a junta de freguesia, vamos ceder as instalações da antiga casa do pároco. Nós vamos recuperar a casa para acolher o pólo, devendo a obra arrancar muito em breve”, explica.
Entretanto, acrescenta ainda o autarca, a antiga escola primária da Beirã encontra-se “já disponível” para “acolher” os trabalhos que a UE necessite executar nesta fase.
De acordo com o Município, um grupo de investigadores da UE e das universidades espanholas de Cáceres e Madrid, conjuntamente com a Associação de Estudos do Alto-Tejo, prevêem concentrar também naquele pólo a investigação arqueológica que têm desenvolvido naquela região nos últimos anos.
Para além de uma sala de aulas e espaço laboratorial, o pólo poderá acolher, em pernoita, até 15 pessoas.
Para oficializar este projecto, vai ser assinado esta sexta-feira, 20, a partir das 15h00, no Salão Nobre da Câmara de Marvão, um protocolo entre o Município e a UE.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima