Mariano Baião deixa presidência do Despertar com críticas à Câmara de Beja

Mariano Baião deixa presidência do Despertar com críticas à Câmara de Beja

Vinte e dois anos depois, Mariano Baião vai deixar a presidência do Despertar Sporting Clube.
A decisão foi anunciada esta quarta-feira, 22, ao final da tarde, numa conferência de imprensa onde o dirigente deixou fortes críticas ao executivo de Jorge Pulido Valente na Câmara de Beja, que acusa de “falta de sensibilidade”.
“Deixei de acreditar neste executivo”, referiu o presidente demissionário do Despertar, acrescentando ser “difícil dormir descansado quando se entra em incumprimento com atletas e colaboradores […] por culpa daqueles que não só não sabem fazer orçamentos como não cumprem com aquilo a que se comprometem”.
Em causa está o facto de, segundo Mariano Baião, a autarquia só ter pago ao clube até ao dia 22 de Fevereiro (quarta-feira) sete dos 40 mil euros devidos (35 mil euros de subsídio à actividade regular mais cinco mil euros de despesas de representatividade).
Mariano Baião disse ainda que deixa o Despertar com “profunda mágoa” e que a sua decisão é “irreversível”, apesar de estar disponível para ajudar uma futura nova direcção.
Para já ainda não está marcada a assembleia geral extraordinária para a eleição dos novos corpos sociais do Despertar.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima